Física da Luz

Energia da Luz

 

  1. Objetivo

Desenvolver o eletromagnetismo da luz. Explorar a energia mais limpa e renovável da Natureza: a luz. Substituir o elétron pelo fóton como condutor da energia eletromagnética. Simular e otimizar inovações fotônicas. Construir sistemas destinados à eletrificação fotônica. Gerar telecomunicação fotônica. Construir novos aparelhos EM. Desenvolver aplicações à medicina.

 

  1. Novo momento eletromagnético

Um novo eletromagnetismo chama o século 21. Estamos diante de uma Engenharia Fotônica a ser explorada. Um mercado atualmente avaliado em 300 bilhões de dólares. Diferentes grupos de pesquisa e companhias estão a procura de seu desenvolvimento. Um momento comparável ao final do século 19 e início do 20 quando Graham Bell, Marconi, Tesla, Edson e outroS transformaram as Equações de Maxwell em inovações.

A ciência-inovação se estabelece a partir de uma teoria. Não mais vivemos a época da percepção heurística. Sem visão teórica não conseguiremos divisar o caminho da pesquisa aplicada. As Equações de Maxwell estão a exemplificar como o surto tecnológico acontecido no século 20 foi antecedido por seu determinismo. A predição e construção de objetos tecnológicos deve ser feita a partir de equações oriundas da modelagem teórica. As descobertas devidas a Maxwell de que a luz é uma onda eletromagnética e viajar a 300 mil km/s modificou a nossa civilização. Construiu a base do sistema de telecomunicação que rastreia nossos celulares.

Neste princípio, a nossa originalidade está em introduzir uma extensão as Equações de Maxwell. Colocar no fóton a origem do fenômena eletromagnético. Perceber um eletromagnetismo (EM) além da carga elétrica. Essa percepção nos devolve aos idos de 1870, quando o EM surgia para transformar a sociedade através de tecnologias baseadas na corrente elétrica. O novo passo a ser anunciado é a corrente fotônica. Dela retirar um novo eletromagnetismo.

 

  1. Modelo: Four Bosons Eletromagnetism

Quatro etapas justificam a nossa extensão as Equações de Maxwell, ‘Four Bosons Eletromagnetism’. Primeiramente, conseguir derivar os vetores polarização e magnetização a partir de primeiros princípios de simetria de gauge. A seguir, obter um eletromagnetismo não-linear. Por terceiro, desenvolver novas leis de indução, dualidade individual-coletivo, dinâmica de conjunto. Por fim, obter um modelo calculável (renormalizável e unitário). Essas quatro consistências nos permite se aventurar a um além de Maxwell.

Um modelo teórico se baseia em princípios e consistências. A partir de então, poderemos analisar suas previsões. Obtém-se três novos cenários para o eletromagnetismo ser explorado. Três novas físicas. Seriam além da carga elétrica coulombiana, nova transmissão de campos eletromagnéticos e introduzir a fotônica.

 

  1. Ciência-Inovação

Estabelecer a relação ciência-inovação para um novo eletromagnetismo é o desafio a companhia. Sustentados por uma extensão às Equações de Maxwell da pesquisa básica chegamos às possibilidades de pesquisa aplicada. De conduzir novos processos eletromagnéticos baseados no fóton e desconhecidos pelo eletromagnetismo atual. Esse novo EM nos leva a identificar a oportunidade de explorar uma Engenharia Fotônica. Uma nova pesquisa baseada no fóton. Em vez do fóton passivo das Equações de Maxwell (apenas condutor da energia EM) introduzir um fóton ativo. Um fóton não-subdisiário, autointergente, não dependente da carga elétrica e capaz de gerar novas partículas.

Dois novos campos de inovação surgem a serem explorados: microfotônica e telecomunicação fotônica. A primeira a explorar novas possibilidades em semicondutores e energia fotovoltaica. A segunda a possbilidade de transmissão fotônica baseada numa nova relação de dispersão da luz.

No atual processo de conhecimento o curso da pesquisa aplicada não vem mais do ‘chão de fábrica’ mas de simulações e otimizações feitas em computadores através de softwares matemáticos. A partir de então, se propõe a construção de novos aparelhos.

 

  1. Organograma

O momento é competitivo. Neste quadro, a partir de uma teoria original para o eletromagnetismo, estabelecemos através da empresa AprendaNet uma parceria com a Maplesoft (empresa mundial de softwares matemáticos) com o objetivo de realizar cálculos, simulações e otimizações capazes de atuar na microfotônica e telecomunicação fotônica. Construir novos aparelhos baseados em correntes fotônicas. Produzir aplicações diversas.